PUBLICIDADE
Documentário Saravah - Pierre Barouh, 1969 - Completo
Foi no mês de fevereiro de 1969 que o diretor de cinema francês Pierre Barouh desembarcou no Rio de Janeiro disposto a registrar em película momentos de uma música que, embora conhecesse pouco, o fascinava intensamente. O olhar do estrangeiro, de coração aberto para a música brasileira, capturou imagens que durante 36 anos permaneceram desconhecidas no país. Aqueles momentos registrados viraram o documetário Saravah, resultado das sessões de filmagem de Barouh com os ancestrais Pixinguinha e João da Baiana, então octagenários, os jovens Maria Bethânia (aos 21 anos) e Paulinho da Viola, tendo Baden Powell como elo de ligação entre gerações tão distantes e fundamentais da arte brasileira. Interessado nas intervenções culturais e religiosas da presença da África no Brasil, Barouh entrevista João da Baiana que, acompanhado por Baden ao violão, sapateia e toca prato e faca, enquanto entoa "Okekerê", de sua autoria, e "Yaô", de Pixinguinha. Um momento em que a história atemporal do Brasil é materializada em imagens pelas lentes de Barouh. Músicas deste filme - Samba da Benção (Saravah) - Canto de Iemanjá - Que quere que que / Yaô - Sermão - Coração Vulgar - Rosa Maria - Tudo é Ilusão / Minhas Madrugadas / Pecadora / Coisas do Mundo Minha Nega - Pranto de Poeta - Baby - Tropicália - Frevo no. 1 do Recife - Pra Dizer Adeus - Lamento - Formosa - Tempo de Amor - Samba da Benção (Saravah)
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
::PUBLICIDADE